Impacto no uso de agrotóxicos é tema de audiência pública em Palmeira das Missões


Evento debateu os impactos do uso de agrotóxicos na saúde e no meio ambiente  

 

O Fórum Gaúcho de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos (FGCIA) promoveu na tarde desta quarta-feira (15), uma Audiência Pública para debater o impacto do uso de agrotóxicos na saúde pública, meio ambiente e consumidor. O encontro aconteceu no plenário da Câmara de Vereadores de Palmeira das Missões e reuniu cerca de 200 pessoas.

 

O coordenador atual do FGCIA, procurador da República Rodrigo Valdez de Oliveira (lotado em Porto Alegre), relatou na abertura do evento que "o objetivo primordial desta audiência pública foi o de ouvir a sociedade, a população, os trabalhadores e produtores rurais, a fim de conhecer a realidade e os problemas do uso de agrotóxicos na região", afirmou.

 

A palestra “Questões sobre Agrotóxicos” esteve a cargo promotor de Justiça de Catuípe (RS), Nilton Kasctin dos Santos. O professor explicou os dois modos de ação dos agrotóxicos. “No primeiro, sistêmico, o veneno entra na seiva da planta e contamina todos os tecidos vegetais. No segundo, de contato, o veneno age na parte externa do vegetal. Tanto os agrotóxicos sistêmicos como os de contato são lançados no ambiente. A tal degradação pelo tempo não significa que o veneno vá desaparecer. Degradar não é deixar de existir. É apenas mudar a forma da matéria”, enfatizou.

 

A audiência pública seguiu com espaço para troca de informações, debates e encaminhamentos entre a população e os representantes de órgãos públicos, associações civis, estabelecimentos de saúde, conselhos, universidades e movimentos sociais organizados. Foi assegurada a palavra a 15 interessados presentes à audiência que se inscreveram no decorrer do evento e abordaram desde os efeitos dos agrotóxicos na saúde do consumidor, do trabalhador rural, nos mananciais até a mortandade das abelhas e a contaminação na produção de uva e de maçã. As manifestações defenderam o uso correto dos agrotóxicos.

 

Além do procurador Rodrigo e do promotor Nilton, compuseram a mesa de abertura, o vice-prefeito Lúcio Flávio Borges, o presidente da Câmara de Vereadores, Fernando Vilande, o secretário municipal de Saúde, Paulo Roberto Oliveira Fernandes e a coordenadora do Cerest, Glaziane Aragones Soares. Entre o público, estavam os procuradores Rogério Uzun Fleischmann (lotado em Porto Alegre) e Priscila Dibi Schvarcz (lotada em Passo Fundo), respectivamente coordenador e vice-coordenadora da Coordenadoria de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat) do MPT-RS, que pela manhã presidiram uma Audiência Coletiva, no mesmo local.

 

 

O evento foi promovido pelo Fórum Gaúcho de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos (FGCIA), através de uma iniciativa do Ministério Público Federal (MPF), do Ministério Público do Trabalho (MPT-RS) e do Ministério Público do Estado (MP/RS) e apoio do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) Macronorte.

 

 

 

Fonte: MPT/RS
Fotos: Camila Schmitt - AssCom Câmara de Vereadores  


16/05/2019