Caso de dengue é confirmado em Palmeira das Missões


A Secretaria Municipal de Saúde de Palmeira das Missões confirmou laboratorialmente, hoje 
à tarde, um caso de paciente com vírus dengue no município. Devido a alta infestação do mosquito da dengue (Aedes aegypti) no município, existe risco de epidemia, desta forma necessita-se apoio da população para eliminá-lo evitando novos casos. Se você apresenta algum destes sintomas, procure uma unidade de saúde:  
- Dor atrás dos olhos;
- Dor na barriga e náuseas;
- Coceira;
- Febre;
- Manchas vermelhas na pele;
- Dores nas articulações.
 
Medidas importantes: Eliminar focos com água parada; Usar repelente; Usar medicamentos apenas com prescrição e manter-se hidratado.
Informação AI Prefeitura Municipal

 

Especialista afirma que prevenção ainda é o melhor remédio

O Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) faz um alerta para as altas temperaturas e as chuvas fortes, cenário perfeito para o mosquito da dengue se reproduzir, pois as fêmeas procuram locais quentes e úmidos para eclosão dos ovos.

O inseto é característico de áreas urbanas com grande população, até porque é nesse ambiente que o mosquito encontra seus criadouros em recipientes onde se acumulam água limpa, como vasos de plantas, cisternas, garrafas pet, bebedouros de animais, pneus, caixas d’agua, calhas entupidas, entre outros.

Para evitar esta situação, é preciso adotar medidas permanentes para o controle do mosquito transmissor, durante todo o ano, a partir de ações preventivas de eliminação de focos, como manter recipientes fechados com tampas, evitar vasilhas ou similares que retenham água.

“O agente etiológico da dengue é um vírus RNA, arbovírus do gênero Flavivirus. É transmitido pela picada dos mosquitos do gêneroAedes. A espécie A. aegypti é a mais importante na transmissão da doença e também pode ser transmissora do vírus da febre amarela urbana e do vírus chikungunya”, explica o médico do Programa Prevenir Iamspe Dr. Milton Morales Filho, especialista em Medicina Preventiva e Social.

Ao contrário do mosquito comum, que se alimenta somente durante a noite, o Aedes aegypti age durante o dia e a noite. Tem como característica listras bancas e pretas no dorso, pernas e cabeça. O médico lembra que, até o ano de 2013, são conhecidos quatro sorotipos da doença: DENV 1, DENV 2, DENV 3 e DENV 4.

A imunidade é permanente para um mesmo sorotipo (homóloga). Entretanto, a imunidade cruzada (heteróloga) é temporária por dois a três meses. Logo, se a pessoa for contaminada por outro tipo após esse período, terá adquirido novamente a doença por outro sorotipo. 

Ele acrescenta que, embora a maioria dos pacientes se recupere sem complicações, uma pequena parte progride para doença grave com choque, com ou sem hemorragia, podendo evoluir para o óbito. O período de incubação até o início dos sintomas varia de 4 a 10 dias.

 Sintomas da doença

 Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39 a 40°C) de início abrupto, que geralmente dura de dois a sete dias, acompanhada de dor de cabeça, mialgia, artralgia, prostração, dor retro-orbital (olhos), erupções na pele. Falta de apetite, náuseas e vômitos também são comuns. Nessa fase inicial da doença, pode ser difícil diferenciá-la de outras doenças febris.


13/04/2019